“Praça das Artes”: Vereadores discutem sobre o novo nome da praça no Largo 21 de Abril
Projeto de Lei foi debatido pelos vereadores
(Foto: Assessoria da Câmara)

Em sessão ordinária realizada na noite dessa quarta-feira, dia 6, na Câmara Municipal, os vereadores de Embu das Artes debateram sobre o Projeto de Lei 99/2017, que autoriza o executivo municipal a denominar a praça localizada no Largo 21 de Abril, no centro histórico do município. Através de uma enquete lançada na página oficial da prefeitura no Facebook, os internautas escolheram o nome “Praça das Artes”. O PL 99/2017 foi aprovado por 10 votos favoráveis e 5 contrários.

Segundo a administração municipal e os vereadores da base aliada do governo, a praça situada no Largo 21 de Abril não tinha nome, sendo conhecida também por “Praça 21 de Abril”. Por outro lado, os vereadores da oposição questionaram sobre a forma e os critérios de escolha para a nova denominação do logradouro.

O polêmico projeto entrou em discussão e o clima esquentou entre os vereadores, com alfinetadas de ambos os lados. Enquanto os vereadores contrários discordavam sobre a enquete, alegando “falta de respeito aos artistas” e “enquete barata”, a outra bancada respondeu com “oposição barata” e “polêmica desnecessária”. Entretanto, os vereadores, de maneira geral, elogiaram as obras e reconheceram que a praça já estava precisando ser restaurada há tempos.

Os vereadores que discordaram do projeto posto em votação, são : Luiz do Depósito, André Maestri, Edvânio Mendes, Dr. Bete e Rosangela Santos.

Para o vereador Luiz do Depósito, “deveria existir um consenso entre os artistas. Trocar esse nome da forma que foi feito não é certo. Teria que ter tido uma discussão aberta”, comentou.

Seguindo a mesma linha de raciocínio, o vereador Edvânio Mendes ressaltou:”não vi nenhum artista ser consultado. Fica difícil falar de artistas sem conhecer os verdadeiros artistas.”

Veja também  Demian Maia celebra tempo de camp contra Colby e afirma: "Confio no meu jogo"

O vereador André Maestri comentou que “um nome ser escolhido a partir de uma enquete rápida não é legal. Que mais obras sejam feitas na cidade. Sugeri até uma reforma na Praça da Lagoa. Em defesa da história de Embu das Artes e dos emancipadores, não sou a favor desse projeto”, salientou.

Já a vereadora Dr. Bete disse que um nome importa bastante. “O nome não importa? O nome importa sim. É toda uma tradição histórica por trás disso. Não vi nenhum artista se pronunciando sobre essa mudança. Mas eu parabenizo a reforma da praça, mas fico triste por alguns objetos retirados”, falou.

A vereadora Rosangela Santos também explanou sua opinião. “Não é o nome, mas é a forma que essa enquete foi feita, nomeando Praça das Artes sem abrir uma discussão com os artistas, pesquisa com a população. Pegar uma enquete no Facebook e escolher o nome não é legal”, comentou a vereadora que enviará um requerimento solicitando mais informações sobre a obra.

Em discurso de réplica, os vereadores favoráveis ao projeto tentaram abafar a pressão criada em cima do novo nome da praça.

“Criar polêmica por causa de um nome chega ser ridículo. O nome continua lá, Largo 21 de Abril, que há 20 anos ninguém teve coragem de reformar”, contestou o vereador Bobilel Castilho.

“A praça não tinha nome, era só Largo 21 de Abril. Agora passa a ter nome”, falou o vereador jefferson Siqueira.

“Tem gente que só sabe criticar. A unanimidade é burra e essa oposição barata é inacreditável”, criticou o vereador Gilson Oliveira.

“É muita preocupação pra pouca coisa. Desde que conheço o centro histórico, a praça sempre foi daquele jeito. Todos os comerciantes estão felizes com a reforma. Vai gerar economia local. A praça foi totalmente repaginada, uma revitalização geral”, defendeu o vereador Doda Pinheiro.

Veja também  Arteris Régis Bittencourt tem nova tarifa de pedágio a partir do dia 29

“Engraçado que na gestão anterior do Chico Brito tinha um monte de vereador aqui aplaudindo a implantação dos coqueiros e agora estão criticando”, disse o vereador líder do governo Ney Santos na Câmara, Índio Silva.

“Estão dizendo que não houve comunicação com os artistas, mas existiu uma conversa direta com eles no evento de lançamento do livro do aluno no Mosc na última segunda-feira (4)”, disse Carlinhos do Embu.

“Houve uma enquete legal e cerca de 98 por cento das pessoas aprovaram o nome da praça. Nós vamos continuar trabalhando e a praça central, sim, se chamará Praça das Artes”, finalizou o presidente da Câmara, vereador Hugo Prado.

Com a aprovação da maioria dos vereadores, o nome da praça localizada no Largo 21 de Abril passará a ser chamada Praça das Artes. O novo espaço passou por obras de restauração desde o fim de outubro e agora está em fase de acabamento para ser inaugurado nesta sexta-feira, dia 8. Segundo a prefeitura, a reforma partiu em parceria com a iniciativa privada, tendo “custo zero” aos cofres públicos.

Crédito: Rodrigo Lopes
Na breve sessão ordinária da Câmara Municipal de Embu das Artes, realizada na manhã desta
Com o fim do recesso parlamentar aderido por todas as Câmaras Municipais do país, os
As contas dos ex-presidentes da Câmara Municipal de Taboão da Serra, vereadores Eduardo Nóbrega e