Polícia prende dono da empresa de refrigerantes Dolly por fraude fiscal em Cotia
Justiça teria considerado que companhia demitiu funcionários e os recontratou para burlar pagamento ao INSS.
(Foto: Reprodução/ TV Globo)

A Polícia Militar prendeu, na manhã desta quinta-feira (10), o dono da empresa de refrigerantes Dolly, Laerte Codonho, em sua casa na Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo. As investigações apontam fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro. O dinheiro desviado com a fraude é estimado em R$ 4 bilhões.

Codonho teve a prisão temporária decretada e deve ser levado ao 77º D.P. (Distrito Policial). O G1 procurou a empresa e o advogado de Codonho e aguarda retorno.

Além do dono da empresa, o ex-contador da Dolly, Rogério Raucci, e o ex-gerente financeiro da empresa, identificado como Júlio, foram presos e levados ao DP.

Informações preliminares apontam que a Justiça considerou que a empresa, comandada por Codonho, demitiu funcionários e os recontratou em outra companhia para fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Dois helicópteros foram apreendidos em São Bernardo do Campo, e pelo menos um carro de luxo, em Cotia. A operação envolve o Gedec (grupo especial do Ministério Público paulista para combate à formação de cartel e lavagem de dinheiro), a Procuradoria-Geral do Estado e a Polícia Militar.

Por G1

Veja também  Sete pessoas são condenadas pela Justiça por sequestro em Cotia
Crédito: G1
A Polícia Militar prendeu um homem na noite desta terça-feira, dia 24, acusado de agredir
A equipe de Rocam da Polícia Militar do 36º BPM (1º Cia) recuperou um veículo
A Guarda Civil Municipal em patrulhamento pela avenida Elias Yazbek na manhã da última segunda-feira,