PM desaparece na comunidade do Paraisópolis, em SP
Homens encapuzados levaram a PM
(Foto: O Povo Online)

Uma policial militar desapareceu na comunidade de Paraisópolis, Zona Sul de São Paulo, após ter o celular furtado e se identificar como integrante da polícia. As informações constam do boletim de ocorrência, registrado por uma amiga da policial nesta quinta-feira (2). A polícia ainda tenta confirmar as circunstâncias do caso.

Ao longo da tarde e no início da noite, policiais do 3º Batalhão de Choque faziam as buscas pela desaparecida.

Segundo a polícia, a amiga da policial Juliane dos Santos Duarte, de 27 anos, informou no boletim de ocorrência que a PM teria ido à comunidade na tarde de quarta-feira (1º) para encontrar amigos.

À noite, as duas teriam ido a um bar na Rua Melchior Giola para comprar bebida e algo para comer. Neste lugar, Juliane teria se ausentado rapidamente e deixado o celular na mesa, mas, quando voltou, não teria encontrado o aparelho.

A PM, então, teria dito em voz alta que é da polícia e queria o celular. Ainda segundo relato da amiga, quatro encapuzados chegaram e perguntaram quem era a policial e, depois disso, a mulher sumiu.

Na madrugada desta quinta-feira, um vizinho do bar teria ouvido quatro disparos, ainda segundo informa o BO.

Buscas

Policiais militares encontraram, nesta sexta-feira (3), um corpo enterrado em uma cova rasa na região da Favela de Paraisópolis, na Zona Sul de São Paulo. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública, o corpo é de um homem.

A localização do cadáver em uma área de mata ocorreu durante operação de buscas pela policial militar Juliane dos Santos Duarte, de 27 anos. A polícia não informou até as 6h40 se havia relação entre o corpo e a mulher desaparecida. O avançado estado de decomposição dificultava sua identificação. Peritos foram até o local.

Veja também  Traficante tenta fugir, mas acaba preso pela Rocam em Embu das Artes
Crédito: G1
Um rapaz foi morto na terça-feira, dia 30, após efetuar disparos contra os policiais militares
Um assalto no Jd. Dom José, em Embu das Artes, foi evitado por um policial
Um dos envolvidos na morte de um empresário durante roubou a uma padaria no Morumbi,