Nove toneladas de soda caustica foram apreendidas em fábrica de Vargem Grande Paulista
Material estava armazenado sem autorização
1 de setembro de 2017
(Foto: Divulgação)

A Polícia Civil apreendeu nove toneladas de soda caustica armazenada sem licença dentro de uma empresa em Vargem Grande Paulista. O gerente do estabelecimento foi preso em flagrante por crime contra o meio ambiente, pagou fiança de cinco salários mínimos e vai responder o processo em liberdade.

O titular da Delegacia de Investigações Sobre Infrações Contra o Meio Ambiente e Produtos Controlados, Fernando Schimidt, explicou que esse tipo de produto pode ser utilizado para processo de produção de drogas. “A soda cáustica é uma substância que também é usada no refino de drogas. Por isso realizamos esse trabalho de fiscalização na nossa região”, disse o delegado, responsável pelas áreas de Barueri, Carapicuíba, Jandira, Itapevi, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Cotia e Vargem Grande Paulista.

Por ser uma substância tóxica, seu armazenamento, transporte e comercialização precisam de uma licença especial emitida pela Polícia Civil, em casos de até 300 quilos, ou pela Polícia Federal ou Exército Brasileiro, quando a quantidade for acima de 300 quilos. De acordo com Schimidt, a empresa não tinha licença para armazenar o produto. Aos policiais, o responsável pela empresa disse que desconhecia a necessidade da licença.

Com informações do WebDiário

Veja também  Evento de Adoção garante um novo lar para 18 cães e cinco gatos
Crédito: Rodrigo Lopes
Quatro homens acusados de integrar o alto escalão do PCC (Primeiro Comando da Capital) foram
Um grave acidente na tarde desta terça-feira, dia 31, deixou duas vítimas fatais na rodovia
O Sebrae São Paulo em parceria com a Prefeitura de Vargem Grande Paulista por meio