Mudança de estilo de vida pode salvar seu coração
Atualmente os médicos se interessam mais pelo estilo de vida do paciente
11 de dezembro de 2018
(Foto: Divulgação)

Quando pensamos em cuidar do coração, é preciso levar em conta a MEV – sigla para “Mudança de Estilo de Vida” -, que basicamente reflete na rotina alimentar, na prática de exercícios físicos e no não consumo de álcool e outras drogas.

A médica cardiologista Ligia Martucci, responsável por esse setor no Hospital São Francisco, explica o quanto o comportamento do paciente impacta na sua qualidade de vida.
“A prevenção hoje em dia é a tônica da cardiologia. E se você previne, você cura antes que o seu coração adoeça”.

Segundo a especialista, o tratamento após um diagnóstico é conservador e paliativo e a cura não é total, por isso é importante prevenir.

Atualmente os médicos se interessam mais pelo estilo de vida do paciente e quando os maus hábitos mudam, as chances de desenvolver doenças cardiovasculares diminuem.
A especialista preocupa-se com os motivos que impedem as pessoas de manter em dia seu check-up cardíaco. “O paciente, quando vem ao consultório de cardiologia, normalmente está com medo, e o coração é o órgão dos sentimentos, o medo faz parte disso. Mas o coração também é o órgão das emoções boas, o amor mora no coração. Costumo dizer que é pelo coração onde tudo começa, por isso é essencial procurar um cardiologista pelo menos uma vez por ano se tudo estiver bem”, destaca.

A seguir, alguns tópicos que vão te ajudar a adotar uma rotina mais saudável:
– Alimentação saudável: consumir frutas e legumes da época, pois não foram amadurecidos artificialmente; não comer gordura animal, evitar sal, açúcar e alimentos industrializados;
– Exercícios físicos: caminhadas diárias de meia hora já são suficientes. Não são grandes academias que fazem grandes corações;
– Ciclo circadiano: basicamente, ter horário para acordar e dormir. É preciso respeitar os seus limites metabólicos. Sono regulado faz toda a diferença nos processos hormonais. Quando você não dorme bem o seu coração fica estressado.

Veja também  Prazo para inscrição no Mais Médicos termina nesta sexta (7)

Hemodinâmica
No Hospital São Francisco se aplica a medicina de ponta. Neste caso, destaca-se o serviço de hemodinâmica, capaz de prevenir um infarto. Com ele, o tratamento deu um salto de qualidade e, somado aos exames, é mais fácil detectar a doença.
“O serviço de hemodinâmica é menos invasivo, é possível visualizar a obstrução na artéria e eliminar a lesão sem a abertura do coração do paciente”, explica Ligia.
O setor de cardiologia do Hospital São Francisco oferece toda a estrutura necessária para os pacientes. Neurologia, nefrologia e angiologia, são áreas que o paciente encontra no hospital, além de todas as outras especialidades coadjuvantes no tratamento. A estrutura garante exames de ecocardiograma, tomografia, ressonância magnética, ultrassonografia, eletrocardiograma e diálise.

Para saber mais, procure um cardiologista e agende a sua consulta pelo telefone (11) 4615-6677. O Hospital São Francisco é acreditado pela ONA – Organização Nacional de Acreditação – entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil. O hospital fica na avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia. Técnico responsável: José Carlos A. C. Melo / CRM: 17.820

Ligia Martucci é cardiologista há 37 anos, e sua formação é pelo Instituto de Doenças Cardiopulmonares integrando a equipe do médico Euryclides de Jesus Zerbini no Hospital Beneficência Portuguesa.

Crédito: Assessoria de Imprensa
O projeto da Carreta da Saúde, Fila Zero no seu Bairro teve início neste final
Os pacientes da UBS Valo Velho enfrentam longas filas para marcar uma consulta médica em
Já dizia o poeta que "a dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional". Essa