Miracatiba não comparece em audiência e vereadores indignados podem acionar Ministério Público
Miracatiba 'fugiu' da audiência na Câmara de Embu das Artes
Vereadores (Foto: Alexandre Oliveira - Assessoria de Imprensa da CMEA)

Vereadores e munícipes insatisfeitos com o serviço prestado pela empresa consorciada à EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo), a Viação Miracatiba, foram ignorados pelos representantes da frota responsável pelo transporte intermunicipal de Embu das Artes, Itapecerica da Serra, Taboão da Serra e região. Em audiência pública marcada para acontecer na noite desta quarta-feira, dia 4, na Câmara Municipal de Embu das Artes, a empresa não atendeu a convocação feita pelos vereadores e nenhum funcionário compareceu.

A Viação Miracatiba é alvo constante de críticas por parte dos usuários que relatam diversos problemas enfrentados nas linhas, como “a superlotação dos ônibus, o intervalo demorado dos coletivos nos pontos, a imprudência no trânsito e a falta de cordialidade de alguns motoristas, além do estado precário dos veículos” e outras várias irregularidades apontadas pelos passageiros que dependem do transporte público intermunicipal.

Alexandre Oliveira – Assessoria de Imprensa da CMEA

O vereador André Maestri (PTB) convocou a audiência que contou com a aprovação de todos os vereadores da Casa de Leis embuense. Maestri disse que a empresa novamente faltou com respeito à população, e principalmente com as autoridades do município. “Eu fico envergonhado com o tratamento dessa empresa com os usuários da região. Vamos buscar uma explicação da forma mais rígida possível, e se for preciso acionar o Ministério Público”, enfatizou o vereador com o relatório das reclamações em mãos.

André Maestri soube reconhecer que o horário escolhido para a realização da audiência não coincidiu com a disponibilidade dos moradores, já que o plenário ficou praticamente vazio. Uma nova audiência será convocada. Segundo Maestri, a prestação de serviços deve acontecer no final de semana, mais precisamente num sábado pela manhã. “Estamos com o relatório que será encaminhado mais uma vez para a Miracatiba. Nossa ideia é de realizar a audiência em um sábado de manhã, onde acreditamos na presença em massa da população”, destacou.

Veja também  Câmara Municipal entrega título de Cidadão Taboanense ao padre Kirano

Nove dos 17 vereadores da Casa estiveram presentes no plenário Mestre Gama: André Maestri (PTB), Júlio Campanha (PRB), Luiz do Depósito (PMDB), Danilo Alves (PSC), Bobilel Castilho (PSC), Edvânio Mendes (PT), Gerson Olegário (PTC) e Rosangela Santos (PT).

Alexandre Oliveira – Assessoria de Imprensa da CMEA

Segundo a vereadora Rosangela Santos (PT), “Seriam apontados diversas reclamações. Eles (Miracatiba) não deram retorno nenhum, não estão preocupados com a população”, disse. Já o vereador Luiz do Depósito ressaltou: “Não me surpreendi, pois nem as ligações estão atendendo. Não é a primeira vez que a gente tem tentado [sic]”. O vereador Júlio Campanha complementou, dizendo que a ausência dos funcionários da Miracatiba “mostra a falta de comprometimento da empresa que faltou com respeito com a população e também às autoridades do legislativo municipal”.

Para o vereador Índio Silva, “foi uma falta de respeito da empresa com a Casa de Leis, mas não podemos parar de cobrar”. Já Bobilel Castilho falou da possibilidade de ação ao Ministério Público. “Se faltaram com respeito a nós (vereadores) que somos autoridades, imagina com a população”. Vamos acionar o Ministério Público porque é uma falta de respeito. Eles (Miracatiba) atropelaram a gente”. Para o vereador Edvânio Mendes “O desrespeito que houve por parte dos representantes da empresa com o povo é gritante. Temos que fazer uma ação em conjunto e enviar ao Ministério Público”, criticou.

O vereador Gerson Olegario iria solicitar a implantação de uma linha de ônibus na Vila Isis Cristina. Também indignado, o vereador Danilo Alves (Daniboy) esteve representando o presidente Hugo Prado (PSB). “Vamos buscar de uma forma legal para penalizar a empresa”, finalizou.

O vereador André Maestri encaminhou o relatório registrado com a ausência da Viação Miracatiba na audiência para o assessor da deputada estadual Analice Fernandes (PSDB).

Alexandre Oliveira – Assessoria de Imprensa da CMEA

Crédito: Rodrigo Lopes
Foi publicado no Diário Oficial do Estado na última sexta-feira, dia 15, o decreto onde
Em fiscalização realizada pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) no dia
O Tribunal de Justiça de São Paulo solicita a empresa de transportes intermunicipais Viação Pirajuçara