Bebê em lixeira estava de cordão umbilical; há pessoas sem coração nenhum, diz PM
(Foto: Verbo Online )

A criança recém-nascida encontrada morta em uma lixeira comunitária no início da tarde desta segunda-feira (14) na rua Americanópolis, no Jardim Valo Verde, em Embu das Artes, ainda estava de cordão umbilical. Um menino, o bebê abandonado em meio a muito lixo e detritos foi achado por um rapaz catador de material reciclável que mexia no local. Ele foi ouvido pela polícia e depois liberado. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial no Jardim São Marcos.

Conforme noticiou o VERBO em primeira mão à tarde, o bebê, ao ser achado, estava em uma sacola e dentro de uma caixa de papelão, só com a cabeça aparente. “Fomos solicitados pelo Copom [Centro de Operações da PM], chegamos ao local, à lixeira, e um catador de lixo havia localizado o corpo. O bebê já se encontrava sem vida. Foi dada ciência ao delegado, que solicitou a perícia. A perícia passou, depois veio o carro de cadáver”, disse o cabo Adalton à reportagem.

A polícia não tinha recebido nenhuma denúncia e vai investigar para chegar à pessoa responsável pelo abandono do bebê, um dia depois do Dia das Mães. “É uma ocorrência diferente, que afeta a nós como ser humano. Infelizmente, existem pessoas neste mundo que não têm coração nenhum”, disse o PM. No local, o VERBO acompanhou o trabalho dos peritos, consternados – a reportagem fez fotos da criança, mas não divulgará em respeito à dignidade humana.

Veja também  Simpósio brasileiro sobre tratamento natural de água e esgoto começa amanhã
Crédito: ALCEU LIMA / GABRIEL BINHO Especial para o VERBO ONLINE, em Embu das Artes
Uma menina nasceu durante um trágico acidente de trânsito na Rodovia Régis Bittencourt. Uma jovem,
Uma criança recém-nascida foi encontrada morta em uma lixeira comunitária no início da tarde desta
Uma recém-nascida foi dada como morta por um médico do Hospital Alpha Med, em Carapicuíba,