Alckmin deixa governo de SP e vice Márcio França assume cargo
Pré-candidato do PSDB à Presidência da República, tucano entregou o posto na tarde desta sexta-feira (6) em cerimônia na Assembleia Legislativa.
(Foto: Márcio França é empossado governador durante cerimônia na Assembleia Legislativa de São Paulo (Foto: Flavio Corvello/Futura Press/Estadão Conteúdo))

Pré-candidato do PSDB à Presidência da República, o governador Geraldo Alckmin deixou o cargo de governador do estado de São Paulo na tarde desta sexta-feira (6), em cerimônia na Assembleia Legislativa, na Zona Sul.

Quem assume o posto é Márcio França (PSB), vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação. Ele ficará no cargo até 31 de dezembro de 2018.

França vai remanejar boa parte dos secretários para acomodar apoiadores de sua candidatura à reeleição ao governo do estado. Os secretários Samuel Moreira, da Casa Civil, Arnaldo Jardim, da Agricultura e Abastecimento, Floriano Pesaro, da Secretaria do Desenvolvimento Social, Fabrício Cobra, do Turismo, e José Luiz Penna, da Cultura, saem, e os secretários-adjuntos assumem temporariamente.

É a segunda vez que Alckmin deixa o governo do estado para concorrer às eleições presidenciais. Em 2006 ele passou o bastão para o então vice, Claudio Lembo.

“Para mim, esta não é uma solenidade de fim, é sobretudo o marco de um início. O nosso governo não terminou, ainda temos muito a servir, muito que concluir, muito a entregar a população do nosso estado. Essa missão cabe agora às boas e competentes mãos do, a partir de agora, governador Marcio França”, disse Alckmin na cerimônia.

Quem é o novo governador de SP

Natural de São Vicente, no litoral paulista, França é advogado e professor. Ingressou na carreira política como líder estudantil na Faculdade de Direito, em Santos. É filiado no PSB há 30 anos, e atualmente preside o diretório estadual de SP.

Elegeu-se vereador por dois mandatos seguidos (1989-1996) em sua cidade natal, da qual também foi prefeito em 1997 e reeleito em 2000.

Foi eleito e reeleito deputado federal em 2007 e 2014, e coordenou duas campanhas para Presidência da República de seu partido, sendo a última a do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em Santos.

Veja também  São Silvestre investiga grupo de 12 corredores que participaram da prova com o mesmo número de inscrição

Foi convidado pelo governador Geraldo Alckmin a criar e assumir a Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo.

Sua atuação fez o governador Geraldo Alckmin convidá-lo a ser o vice na sua chapa de reeleição. Ambos foram eleitos no primeiro turno, com 12,2 milhões de votos.

O governador também designou França para assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, responsável pelas universidades USP, UNICAMP, UNESP, Famema, Famerp, Centro Paula Souza, a Fapesp.

Assembleia Legislativa

Como os deputados estaduais exercem cargos legislativos, eles não renunciam para disputar a eleição, mas os que querem mudar de partido precisam fazer isso até esta sexta-feira (6).

Por enquanto, com as mudanças, a Assembleia Legislativa de São Paulo ficou assim:

PSB, partido do vice Márcio França, foi o que mais ganhou deputados, e agora tem 12

10 partidos não tiveram alteração no número das bancadas.

PSDB continua tendo a maior bancada, mas perdeu dois deputados e agora está 18

PT tinha 15 e agora, 14

DEM (7) e PSC (1) também viram suas bancadas encolherem

Solidariedade, PHS. PDT e PSL ficaram sem deputados.

Bancadas do PSD (4), PROS (1), Avante (1) e PSOL (3) ficaram maiores.

Crédito: G1
Após vencer em 2017, como um dos melhores lugares para turismo no Estado de São
Após enfrentarem recordes de frios, os paulistanos já podem esperar por temperaturas mais altas. Segundo
Metrô de São Paulo adiou, mais uma vez, a entrega das últimas estações da Linha